Conservante?

Dióxido de Enxofre ou INS 220 ou Conservante PV ou anidro sulfuroso ou mesmo SO2.

Em todas as garrafas de vinhos comercializadas no Brasil, legalmente é claro, se lerá no contra-rótulo em português: Conservante: Dióxido de Enxofre ou INS 220 ou Conservante PV ou anidro sulfuroso ou mesmo SO2. Que estão esse montão de conservantes diferentes fazendo dentro do meu vinho? Mas não é o vinho um produto nobre, natural e que dispensa conservantes?

Sim, o vinho não precisa de conservantes artificiais, ao contrário, os conservantes artificiais no vinho estão absolutamente proibidos. O vinho já tem seus conservantes naturais: álcool, ácidos, açúcares.

Esse montão de nomes são na verdade a mesma substância. Creio que é a única substância estranha ao vinho ou mosto que a ele pode ser adicionado legalmente.

O Anidro Sulfuroso desempenha importantíssimo e variado papel na vinificação. É usado na higienização de garrafas e instalações, sanidade do mosto, controle qualitativo das leveduras, evita a oxidação do mosto e mesmo do vinho durante as trasfegas, ajuda no amuo dos fortificados. Enfim, um coringa, serve para tudo, menos como conservante. Consta como conservante somente nos contra-rótulos brasileiros porque a lei brasileira o considera um conservante.

Sim, o anidro sulfuroso pode alterar o sabor do vinho e por isso as quantidades usadas são muito medidas técnica e legalmente.

 

Leia também a Revista Sociedade da Mesa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *