Entendendo o vinho uruguaio

vinhosuruguaios

Quanto a classificações, uvas autorizadas, denominações de origem etc, que é o que viemos abordando nesta série de artigos “entendendo o vinho de…”, a lei uruguaia é, digamos, das mais simples.

Lança mão da Lei do Mercosul para efeito de classificação de qualidade.

  1. Vinhos de mesa
  2. Vinhos leves (uma variação dos vinhos de mesa)
  3. Vinhos finos.

E quanto a tipos.

  1. Espumante
  2. Frisante
  3. Gaseificado
  4. Licoroso

No Uruguai especificamente a classificação a Vinhos Finos a chamaram de VCP (Vinos de Calidad Preferente).

Os VCPE obedecem, não obstante a uns critérios ligeiramente mais rigorosos que a lei do Mercosul. Por exemplo: na lei do Mercosul um vinho fino deve ter um mínimo de graduação de 8,6º enquanto que o VCP, 10,5º.

Uvas.

Para os VCP somente viníferas.

Para as demais classificações, não há exigências.

Parece que em breve entrará em vigor uma lei que proibirá o vinho feito com uvas híbridas.

Dos e Indicações Geográficas.

Não há. A tabela anexa mostra um estudo que ainda não é lei e os produtores podem utilizar este ou aquele nome de origem geográfica de forma livre tendo como único critério sua ética profissional.

Não há também regulamentação para outros termos indicadores de qualidade ou vinificação com: Roble Reserva, Gran reserva, Reserva especial, etc que também são usados pelos produtores tendo como único critério sua interpretação própria desses qualificativos e sua ética profissional.

 

Quer conhecer a Sociedade da Mesa, clube de vinhos? Acesse nosso site e aproveite a oferta especial para leitores do blog!

Conheça nossas seleções, acesse! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *