Montando um grupo de degustação

Ora, nada mais agradável que um grupo de amigos reunindo-se para provar vinhos, falar sobre eles, aprender sobre essa maravilhosa bebida, enfim, “praticar” o vinho. Alguns associados, entusiasmados com a idéia de montar seu grupo, pediram-me algumas dicas. Aí vão elas:

Lugar: Pode ser a casa de alguém ou a sala de festas do prédio, com rodízio entre as casas dos participantes; também pode ser a que eu acho a solução mais pratica e limpa: um restaurante. O ideal seria um restaurante com uma sala à parte. É claro que qualquer restaurante brindará a essa idéia, principalmente se houver jantar após o evento (ainda mais se for num dia de baixo movimento). Sendo num restaurante, já não é preciso se preocupar tanto com os acessórios, pois o restaurante certamente os terá.

Dia: Convém marcar um dia fixo por mês, assim os participantes terão em mente a data e evitarão marcar outros compromissos no dia. Considero que segundas, terças e quartas-feiras são interessantes, já que a maioria das pessoas não tem compromissos nesses dias. Um exemplo é marcar na última quarta-feira de cada mês.

Taças: Seria preferível utilizar taças de degustação. Pode-se começar por taças mais baratas e só partir para taças melhores quando o grupo se firmar. Ainda que o grupo se encontre num restaurante, será necessário comprar as taças, pois os restaurantes não costumam possuir taças especificamente para degustação. Umas seis taças por pessoa é o ideal, uma vez que entre cinco e seis é um número bom de vinhos para se degustar numa noite. É possível que o restaurante em questão ocupe-se de guardar, para outras ocasiões, as taças que foram adquiridas pelo grupo.

FOTO BLOG

Número de pessoas: Claro que o grupo pode ter o número de integrantes que quiser, mas levem em conta que uma garrafa serve de 13 a 15 pessoas numa degustação. Vinte pessoas demandarão duas garrafas de cada vinho, e – neste caso – as porções poderão ser bem mais generosas.

Material: Se as reuniões forem realizadas num restaurante, tudo fica mais fácil; caso contrário, é sempre bom ter à mão guardanapos, cestas de pão cortado, taças e jarras de água, além de saca-rolhas, máquina fotográfica, papel e canetas.

Outras considerações e dicas:

Para bem apreciar os sabores dos vinhos e não haver interferência de cheiros, é conveniente ninguém fumar durante a degustação.

As senhoras devem abster-se de perfumes fortíssimos.

É sempre bom utilizar aquele tipo de caneta conhecido como “pincel atômico”, que é a caneta de “quadro branco”, encontrável em qualquer papelaria, para numerar as taças, o que permite não confundir os vinhos. Uma ficha de degustação é útil, para anotações. Entrem em contato comigo, que terei prazer em fornecer alguns modelos!

Há uma grande vantagem, para o devido conhecimento dos vinhos, em fazer as reuniões em volta de temas concretos: uma uva, uma região, uma safra, diversas safras de um mesmo vinho, por preço e origem, e por aí afora.

Considerem efetivamente a possibilidade de convidar um produtor para apresentar e falar sobre seus vinhos. Muitos estarão dispostos a fazê-lo.

O degustador é muito sugestionável, portanto deve-se determinar um tempo para degustar o vinho e, em seguida, um tempo para ele preencher a ficha de degustação em silêncio. A regra básica é, portanto: só se discute o vinho com a ficha preenchida. Se houver discussão durante a degustação, é muito provável que as fichas fiquem todas iguais.

Se os vinhos forem servidos um após o outro, alguém que coordene o grupo deve lembrar a todos de não tomar todos, para compará-los somente depois.

Alguém deve dirigir a degustação, e a mesma pessoa poderá encarregar-se de tabular os resultados.

Um grupo de degustação é uma excelente oportunidade para provar vinhos de alto preço.

Obviamente, como decorrência da dica anterior, mas válida para todas as ocasiões, sem nenhuma exceção: devem-se repartir os custos.

Com certeza, alguém do grupo será mais habilidoso com a informática e poderá com facilidade montar um grupo online, para colocar o resultado das degustações, promover um fórum, confirmar chamadas para eventos, publicar fotos, montar uma base de dados de vinhos degustados e por aí afora.

E, como última consideração – é claro! – não se esqueçam, por gentileza, de me convidar para uma reunião!

 

Quer conhecer a Sociedade da Mesa, clube de vinhos? Acesse nosso site e aproveite a oferta especial para leitores do blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *