Saca-Rolhas

Fluxo do saca-rolha

Todas as formas possíveis de abrir uma garrafa de vinho, com a finalidade de bebê-lo, estão representadas no mapa acima.
Vamos analisá-las mais detidamente reclassificando-as assim:

As convencionais e mais utilizadas:

1- O saca-rolha de rosca

O mais prático: eficiente e descomplicado a meu entender. A variedade destes saca-rolhas é enorme. Existem umas 400 patentes de mecanismos prensados para facilitar o processo de rosquear e retirar a rolha. Os modelos mais utilizados são estes:

O simples: tão simples que não há muito o que dizer dele, exceto pelo fato que exige uma força descomunal para sacar a rolha.

Borboleta: o princípio de seu mecanismo é interessante, mas na prática é um pouco desengonçado.

Screw Pull: muito eficiente, muito fácil de usar, barato e fácil de encontrar. Uma vez retirada a rolha da garrafa, é preciso retirar a rolha da rosca o que exige um pouco de paciência.

Rabbit: uma engenhoca muito eficiente e insuperável, se você tiver que tirar a rolha de um número grande de garrafas o mais rápido possível, situação essa que não sei nem quando nem por que haveria de produzir-se.

Bailarina: um clássico das residências nacionais. Barato, fácil de usar, mas pelo fato de não ter a rosca do tipo rabinho de porco não é muito aconselhável para rolhas delicadas. Poderá furar a rolha sem retirá-la da garrafa.

The Perfect Cork Screw: seu inventor, um engenheiro espanhol, não foi modesto ao batizá-lo. Muito bom, eficiente, mas difícil de encontrá-lo no mercado brasileiro.

Sommelier: pequeno, eficiente, mas exige alguma destreza para não quebrar a rolha.

Pul Tap: é o sommelier aperfeiçoado. Seus dois estágios de alavanca o fazem mais eficiente. É o meu saca-rolhas de eleição.

2- O saca-rolha de lâmina

Muito bom para rolhas delicadas, exige alguma destreza.

3- O saca-rolha de pressão, bombinha de gás ou ar

Chatinho de usar em rolhas muito duras. Nunca vi acontecer, mas dizem que pode chegar a estourar uma garrafa mais delicada.

As medidas desesperadas, porém funcionais

Pode acontecer de você ter diante de si uma garrafa de vinho e uma enorme vontade de bebê-lo, mas faltar-lhe um saca-rolhas: seu saca-rolhas quebrou; você não o acha; você está em sua nova casa de praia para a qual ainda não comprou um saca-rolhas; é madrugada e não há a quem recorrer (vizinhos, lojas, supermercados e afins). O que fazer?

1- Parafuso: a mais razoável das medidas desesperadas. Use um parafuso de rosca grande, parafuse na rolha e puxe com um alicate. Para rolhas velhas ou úmidas não é muito eficiente.

2- Ação mecânica do vinho: bater repetidamente com o fundo da garrafa numa parede. Use um pano para não marcar a parede e não se esqueça de retirar a cápsula antes. É uma horrível cena de terror e violência e, portanto, deve ser executada sem testemunhas.
Vinhos delicados podem vir a falecer com tal agressão, mas a rolha sairá.

3- Ruptura do gargalo por diferença de temperatura: amarre um barbante no gargalo, molhe o barbante com álcool, ponha fogo no barbante, espere que o fogo se apague e ponha o gargalo sob água gelada. O gargalo se romperá num corte limpo. Não funciona sempre, e o corte nem sempre é tão limpo.

As estritamente anedóticas

1- Sablage: é o nome que se dá à abertura de uma garrafa de espumante rompendo seu gargalo com um sabre. Como não há nenhum sentido prático nesse método de abertura, o que se consegue é perder líquido, sujar o chão, arriscar a machucar-se ou machucar alguém e até perder totalmente o espumante, tendo em troca uma cena de gosto duvidoso para não dizer uma cafonice suprema.

2- Banho-Maria: colocar a garrafa em banho-maria para que a rolha saia por pressão. Comento este método como simples possibilidade teórica, somente para completar a lista de formas possíveis de abrir uma garrafa de vinho. Na falta de saca-rolhas, e se sua intenção é fazer vinho quente, este método pode até ser considerado, mas ainda o classifico como anedótico.

enews JAN2

 

Quer conhecer a Sociedade da Mesa, clube de vinhos? Acesse nosso site e aproveite a oferta especial para leitores do blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *